Our Blog

Para começar o nosso post sobre Marketing Viral, uma frase de Ray Johnson para reflexão:

“Pessoas comuns conseguem espalhar boas e más informações sobre marcas mais rapidamente que as pessoas de marketing.”

O marketing viral é hoje uma das mais fabulosas, mas menos compreendidas ferramentas do marketing digital. O nome viral nada tem em comum com aqueles vírus maléficos que infectam computadores e sim remete a capacidade do vírus se espalhar, assim como o velho e conhecido de todo boca-a-boca.

Marketing ViralPerceba uma coisa: você confia mais em um produto/serviço indicado por um amigo ou naquele que tem uma linda e cara propaganda de TV no horário nobre? Sem dúvidas, tendenciamos a dar muito mais crédito para a opinião de nossos conhecidos, seja falando bem, seja falando mal.

E esta é a principal premissa do marketing viral: as pessoas tendem a compartilhar com amigos o que acham bacana  (ou para a ruína de algumas empresas, o que acham ruim).

Antes de mais nada, vamos relembrar alguns virais da internet?

Ruth Lemos - Quem não deu boas risadas com o vídeo Sanduíche-iche no qual a nutricionista Ruth Lemos, se atrapalha com o delay de seu ponto eletrônico? Relembre acessando o link – Sanduíche-iche. Como se deu o fato? A nutricionista deu uma entrevista ao vivo para o Jornal Hoje e por causa da trapalhada, seu vídeo foi parar na internet e rapidamente se espalhou pela rede. Graças ao episódio, a profissional ganhou fama e foi convidada para dar uma entrevista no Programa do Jô .

Star Wars Kid – O garoto canadense que aparece fazendo movimentos que lembram o Jedai ganhou fama rapidamente na internet. O vídeo, além de ter milhões de acessos, ganhou inúmeras e divertidas versões. O vídeo foi gravado no estúdio da escola do garoto em 2002 e a primeira versão que foi postada no youtube já teve mais de 28 milhões de acessos, porém, estima-se que o vídeo e suas versão já foram vistos mais de 1 bilhão de vezes! Relembre este vídeo que talvez tenha sido o primeiro viral da internet – Star Wars Kid.

Estes dois vídeos virais são um exemplo de quão complexo pode ser o marketing viral. Afinal, o que faz com que uma pessoa utilize o seu tempo para passar uma informação adiante? (Abrindo um parênteses: Lembre-se, o tempo de alguém é um tesouro precioso e quando um pessoa decide “investir” o tempo dela para divulgar a sua marca ou o seu produto/serviços, saiba que esta pessoa deve ser muito valorizada pela sua empresa!). 

Vejamos abaixo 3 cases de de marketing viral propriamente ditos:

Perdi o Meu Amor na Balada: até hoje discute-se se esta ação foi um sucesso ou um fracasso, mas uma coisa não podemos negar, ela atingiu o objetivo do marketing viral, espalhando-se rapidamente pela rede. A história de Daniel Alcantara que faz de tudo para encontrar Fernanda, moça que conhecera na balada, engajou muita gente através das redes sociais. Relembre a ação:
Perdi Meu Amor na Balada – Parte I
Perdi Meu Amor na Balada – Parte II

Ação criada pela agência Sun MRM para o IHDG (Instituto Humanização e Desenvolvimento Integral) para conseguir doações para o Albergue Estação Bem-Estar: simplesmente assista o vídeo e veja o que boas ideias podem fazer quando se tem uma verba de divulgação baixa.

Reflita sobre esses 4 cases citados acima: o que temos a aprender com eles? Se tiver mais exemplos bacanas, compartilhe aqui conosco.

Fiquem ligados, no próximo post falaremos sobre dicas de como fazer um marketing viral de sucesso!


Graziella BeHertzog

Então, o que você acha?